Diagnóstico situacional participativo

A base de um plano ou projeto de ação é a realidade onde atuam instituições públicas e privadas em contextos compostos de variáveis econômicas, sociais, culturais, políticos e ambientais. Sem conhecê-los de forma profunda e fundamentada a empresa ou instituição tende a construir uma visão de futuro e objetivos, de baixo impacto ou, que incidam de forma inefectiva na superfície dos contextos.

Levar em conta a participação de diferentes atores sociais que incidem na missão da instituição, no processo de construção do diagnóstico situacional é fundamental para ampliar e iluminar o foco de atuação das organizações.

É possível lançar  mão de diferentes instrumentos para construir estes espaços de leitura da realidade. Seminários temáticos com especialistas, grupos de trabalho, entrevistas em profundidade, pesquisa quantitativas ou qualitativas com grupos focais, são espaços para conhecer a realidade e o contexto a partir de diferentes perspectivas, ou o que consideramos o conceito de enfoque múltiplo.

Múltiplos observadores envolvidos no processo de elaboração do diagnóstico situacional obtém maior abrangência de informações, para isso, a Usina aplica, de forma particular metodologias de participação distintas, de acordo com cada necessidade.